sexta-feira, julho 28, 2006

A capitã e seu quarto – para tia Selma

Aprendeu
cada palmo
desta margem.

Em cada porto,
deixou saudades.

De cada porto,
trouxe
presentes,
fotografias...

Navegadora incansável,
deixou tudo
documentado:
álbuns
paralelos
meridianos
diários de bordo
mapas...

Capitã exigente,
jamais saiu
do rumo
que planejou
na sua bússola quieta.

(Dentro do seu navio
havia um relógio de pêndulo
que obedecia apesar
ao movimento do mar).

Afora ele,
tudo a capitã dominava!
Certamente!

E o navio era lindo,
todo enfeitado
de fitas
todo ornado
de laços!

(Dentro do navio,
dentro de uma caixa vermelha,
a capitã escondeu
a parte imprecisa
da vida;
dentro de uma caixa amarela,
aquele relógio
implacável
que marcava
uma hora
em que a capitã não cabia).

Sem descanso,
dia e noite,
teimou sua trilha:
engomava as velas
segurava o timão
norteava o leme
varria o convés
lavava o tombadilho...
Noite e dia...
Dia e noite...

Chegou, enfim, na outra margem!

Adivinha-se a viagem, o desembarque...

Com certeza
guardou detalhes
memorizou minúcias
que nos contará
quando chegarmos lá.

Agora não há pressa:
a capitã venceu
o relógio da caixa amarela;
apropriou-se
da quietude funda das âncoras;
ganhou
a paz demorada dos retratos
que tanto buscou.

O navio restou
inútil
como tudo que é belo!

Desembarcados,
conheceremos
a capitã descansada
perolada
na mais improvável
e bela concha.

8 Comments:

At 5:53 PM, Blogger KIKA FREYRE said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

 
At 5:56 PM, Blogger KIKA FREYRE said...

Pimpa..... com que delicadeza você tece essas linhas para além do horizonte... Quisera a linha do horizonte vir fazer parte da tua TRANÇA com todo este lirismo, com toda esta verdade, com toda esta suavidade de crina ao vento.
Que bom o vento ser camarada e mandar por uma brisa esta trança pro além mar.... assim a gente se chega junto sem dar por conta que está distante...
Uma beijoca lusa volta pelo mesmo vento que trouxe o blog, fazendo barulho de carta abrindo, com cheiro de gente chegando... KIKA FREYRE.

 
At 12:17 AM, Anonymous bia said...

caramba mt massa ...que cabeça viu p escrever poema sei la cm chama isso..poema ..ou verso ..ou ou mt criativo foi vc mesmo q fez???
parabens..vi o seu blog na comunidade (EU AMO FLAVIA SUASSUNA)do orkut

 
At 12:22 AM, Anonymous big bia said...

VC SABE FAZER POEMA P UMA PESSOA???ASSIM SO DE SABER QUEM É?TIPO LEMBRAR CM É A PESSOA ..AS CARACTERISTICAS..PERSONALIDADE?E FAZER UM???HEIN
ah sim so mais uma perguntinha tu vai responder onde esses comentarios que fiz?aqui mesmo é?onde é que aparece p eu ler depois?pq n sou cadastrada em blog..so tenho fotolog..e n sei nem cm funciona essa coisa de blog

 
At 6:56 AM, Anonymous Anabela said...

.... encantada!

 
At 10:12 AM, Anonymous Anônimo said...

minha prima...
como faz bem, suavemente, ouvir com o coração essas coisas... beijos do meu tamanho.

O
/1\
/ 1 \
mark 1 nhos
/ \
/ \

 
At 12:49 PM, Anonymous sua tia gringa said...

Pimpa, que linda e doce homenagem à Capitã! Tão apropriada!Lembranças alegres. Uma vez, nossa capitã me deu uma caixa daquelas de madeira machetada. Bem bonita. Outra vez, um colar daqueles bem perolados para ladies. Entendi que lá da sua concha a capitã mandou encerar a caixa e enchê-las de memórias coloridas. É o que vou fazer. Um cheiro.

 
At 7:14 AM, Anonymous Veroca Suassuna said...

Minha Pim
Vi tia Mema em cada linha que li. Agora sempre que sentir saudade dela vou "visitá-la" no seu blog.
Beijão
Veroca

 

Postar um comentário

<< Home